Principal
Biografia
Artigos
Poemas
Livros
CD
Vídeos
Modernismo
Contato
 
Hospedagem:


Nancy Cury
Professora de literatura

Conversa com o Leitor

A alguns, principalmente às viúvas de Olavo Bilac e Coelho Neto, a idéia soar-lhes-á estapafúrdia. A outros poderá despertar curiosidade, baça indiferença, ou sabemos lá mais o quê. Pensando, pois, em tais estranhezas, necessário se faz, dentro dessa prosa arlequinal, abrir espaço para o abre-alas, o inventor do projeto. Urge dar-lhe corpo, nome, concretude siderúrgica. Sem mais delongas, ou quiçá milongas, apresentemo-lo: Douglas Mondo.

Animado com o sarau de lançamento de seu livro, começou a flautear no espírito do advogado-poeta, uma espécie de minueto dadassurealista. Agigantou-se tamanhamente, que ganhou som de trombeta capaz de alcançar alheios simpáticos ouvidos. Assim nasceu a TURMA DO POLYTHEAMA.

Não há quem de fato se queira sonambulando em pântano mental; não pode haver quem se queira como o oswaldiano velho inglês que dorme na cadeira ao lado, à espera de visitas que não vêm.

Todos temos fome e sede. E, você? Tem fome de quê? Tem sede de quê?
Nós, cá para nós, temos todos uma fome tão ou mais legítima que a de pão, uma sede tão ou mais legítima que a de água.

| Voltar |

Academia
Espetáculos
Fotos
Homenagens
Segurança Pública
Athena
Pensamentos
Links
Contato